2º Capitulo

Continuamos na nossa conversa e de repente o Rúben ficou muito sério. “Desculpa perguntar mas tu tens namorado?”, Ah ainda bem que tu falas nisso… (falei com intenção de o assustar mas ao ver os seus olhos expectantes a aguardar a minha resposta, respondi-lhe), não, não tenho namorado. E tu?”, “Eu não tenho namorado, forcei um sorriso. “E namorada também não”, disse-me ele com um sorriso nos lábios.

Bem, eu tenho de ir para o treino senão o JJ mata-me. Mas não queres vir assistir. Eu não sei se és do Benfica, ou até mesmo se gostas de futebol, mas podíamos conversar mais um bocado.”, Sorri sem conseguir conter-me. “Devo te dizer Rúben, que essa foi a melhor proposta que me fizeram nos últimos tempos. E Tenho que te contar um segredo.”, Ele sorriu, “Conta-me”, “Sou benfiquista ferrenha e sócia. Amo aquele clube. Por isso te reconheci assim que vi o teu rosto, mas não disse nada porque achei que querias ser tratado como uma pessoa normal, porque é assim que eu te vejo.”, Ele sorriu, envergonhado. “Então aceitas?”, olhou-me novamente expectante. “Claro que sim.”

Lá seguimos no seu carro, não me deixou levar o meu por causa do trânsito, e como não me apetecia muito conduzir não insisti muito. Fomos conversando pelo caminho, e lá lhe contei a minha paixão pela música e pela dança. Contei-lhe também adorava carros. O seu carro, um Audi r8 que tenho de dizer que eu adorava dava aos seus passageiros uma viagem espectacular.

Rapidamente chegamos ao Caixa Futebol Campus, ele tinha razão estacionar ali era difícil. Ele foi se equipar mas só depois de me encaminhar até às bancadas. Sentei-me a mais afastada possível. Os jogadores entraram em campo e tenho que confessar que me arrepiei toda, todas aquelas pessoas gritavam por eles e batiam palmas puxando pelos jogadores, mas o momento mais bonito foi quando os jogadores, no mais puro gesto de humildade, se reuniram no centro do terreno de jogo, deram as mãos e fizeram uma vénia aos seus adeptos.

O treino correu muito bem, ver o Rúben e o David Luiz a treinar era um espectáculo, estavam sempre na brincadeira, o David até sambava com a bola nos pés. Tenho de confessar que me sentia um pouco incomodada com as bocas que as raparigas mandavam ao Rúben e sobre ele, mas cada vez que ele olhava para mim e sorria eu esquecia tudo.

O treino estava quase a acabar e o Rúben olhou para mim e disse entre lábios, “Não saias dai”. As pessoas começaram a abandonar o campo e eu deixei-me ficar sentada. “Menina não acha melhor sair?”, perguntou-me gentilmente um segurança. “Não, obrigado, estou á espera de uma pessoa” e sorri ao vê-lo atrás do segurança. “Então senhor João a fazer-se a minha amiga? Não acha que já é um bocadinho velho de mais para ela?”, Eu sou mas o Rúben não é”, “Pois não por isso é que tou a pensar convida-la para jantar.”, Eles conversavam animadamente como se eu não me encontra-se ali. “Acha que ela aceita senhor João?”, “Ó menino Rúben eu vou me embora e o menino convida-a é que a rapariga já está a ficar corada.”, ao ouvir o que o segurança disse fiquei ainda mais corada.

Ouvi o segurança a afastar-se e ele sentou-se, “Então gostas-te do treino?”, “sim é sempre bom ver os meus jogadores treinar.” Ambos sorrimos, “E então, aceitas jantar comigo?”, “Áh o convite era para mim? Como estavas tão entretido com o senhor João”, sorri-lhe e ele ficou envergonhado. “Eu aceitava mas já tenho coisas combinadas.” O seu semblante ficou visivelmente triste. Caminha-mos até ao carro praticamente em silencio, e quando o Rúben estava a por o saco do treino no porta-bagagem chegou o David Luiz, “Eih mano, é esta minina que deixou você pelo beicinho?”, o Rúben fuzilou o David com o olhar e eu não puder deixar de rir. “Garota, é Patrícia né?” acenei que sim e cumprimentamo-nos com dois beijinhos “Cuida bem do meu irmão, eu sei que ele é um pouco chato mas cê se acostuma.” Ele deu uma gargalhada enorme e eu acabei por me rir também.

publicado por quandomenosseespera às 21:44